BLOG CONEX

Bem-vindo ao Blog CONEX, sua fonte de informação sobre o mercado internacional.

Moda Sem Gênero: Um Setor Cada Vez Mais Atrativo e Tendência

Moda Sem Gênero: Um Setor Cada Vez Mais Atrativo e Tendência

O mercado da moda muda constante e já revolucionou bastante a maneira como as pessoas se expressam e se portam por meio da roupa. Coco Chanel teve um papel importante, na década de 20, apresentando as primeiras roupas femininas com traços de roupas consideradas apenas para homens.

Desde então as mudanças são cada vez maiores e o rumo da moda caminha cada vez mais para o universo sem gênero. Já é bastante perceptível a aposta nessa tendência em desfiles de marcas renomadas em 2015 e 2016 comprovando a crescente tendência e investimento nos últimos anos na Moda Sem Gênero.

“As marcas ainda consideram muito importante a divisão de peças masculinas e femininas e reparo que a nova geração de consumidores não se importa mais tanto com isso.” comenta Nutta Vasconcellos, jornalista de moda e blogueira no Girl With Style, em entrevista ao portal IG.

Expressões como unissex, plurissex, gender-bender, agender ou androginia são usadas para conceituar tal “modalidade” de vestimenta, basicamente moda sem gênero está relacionada com a liberdade de escolha dos consumidores no que tange às peças que irão vestir, independente do gênero.

Nutta Vasconcellos, jornalista de moda e blogueira no Girl With Style, acrescenta que “A linha de pensamento do consumidor é algo bem mais simples: ‘eu gosto, eu compro, eu uso’. Sem grandes análises de gênero. Acredito que quando o mercado compreender isso por completo, vamos ver surgir lojas sem divisão de gênero.”.

É importante ressaltar que a moda sem gênero não é uma novidade no mercado, mas chama a atenção por cada vez mais atrair investimentos e crescer como tendência. A maior presença desse estilo decorre do fato de mulheres visitarem seções masculinas a procura de roupas mais confortáveis e estampas mais divertidas, de homens irem a seções femininas procurando calças com um modelo mais justo ou algo a mais para vestirem, roupas para crianças sem distinção de menina e meninos e de cores como rosa para elas e azul para eles. É um público que almeja se expressar por meio do que veste e quanto mais livre essa possibilidade dele moldar o seu estilo com as peças melhor.

As médias e pequenas empresas do setor de moda podem ter muitas vantagens relacionadas com esse nicho do mercado, como, por exemplo, o maior alcance de consumidores, criação de um e-commerce focado para esse nicho, melhor aproveitamento da matéria-prima, diferenciação do mercado, padronização da modelagem, otimização de espaço físico, redução de custo no negócio e diminuição do estoque. É preciso também acompanhar o mercado e constantemente incrementar sua atuação para permanecerem ativas e competitivas.

E o universo sem gênero não se faz tendência apenas no mercado da moda, diferentes setores como os de brinquedos estão apostando mais nesse estilo. Então, empreendedor, talvez esse seja um setor muito vantajoso de investir!

Autora: Luísa Vasconcelos

Imagem: Alex Holyoake


Referências:

SEBRAE. Moda se gênero conquista mercado em todo o mundo. Disponível em: <http://www.sebraemercados.com.br/moda-sem-genero-conquista-mercado-em-todo-o-mundo/>. Acesso em: 2 ago. 2017.

SEBRAE INTELIGêNCIA SETORIAL. Moda sem gênero: Tendência e evolução no mercado fluminense. Disponível em: <https://www.sebraeinteligenciasetorial.com.br/produtos/boletins-de-tendencia/moda-sem-genero-tendencia-e-evolucao-no-mercado-fluminense/561e7a22a4a5741d0050f91c#download>. Acesso em: 2 ago. 2017.

GLOBO NEWS. Mercado sem gênero. Disponível em: <https://globosatplay.globo.com/globonews/v/5740100/>. Acesso em: 2 ago. 2017.

Add comment